chiang mai.

Data da viagem: março de 2013

chiang maiChiang Mai é imperdível. A cidade em si não oferece tantas opções, mas seus arredores são espetaculares e ela acaba sendo a base perfeita para o viajante. Dentro da cidade velha e murada há um bairro para backpackers com bares e restaurantes animados além de várias agências de viagens. Nessas agências é possível barganhar pelos passeios até encontrar o melhor preço. Fechar vários passeios em um só lugar garante bons descontos.

Uma das atividades imperdíveis de Chiang Mai é uma experiência com os elefantes. O mais importante ao decidir o lugar para isso não é o preço e sim os princípios da instituição. Muitos destes lugares oferecem shows de animais (muitas vezes tigres também). Evite. Estes são os lugares onde os animais trabalham sem descanso e são treinados à força a fazer truques. Busque centros de reabilitação e despreze completamente qualquer lugar que ofereça os ditos “shows”. Os centros de reabilitação lhe oferecerão uma oportunidade muito mais enriquecedora também: lá o visitante aprende sobre a dura história dos animais que ali estão, aprende a cuidar e a alimentá-los e no final tem a chance de dar um banho e “dirigir” um amigão já reabilitado. Nestes centros o seu dinheiro vai para ajudar os animais e sua presença faz a diferença na reabilitação deles depois dos traumas infligidos muitas vezes pelos lugares que oferecem shows. Uma boa opção e o lugar que eu fui é o Baan Chang Elephant Park a apenas 20 minutos da cidade.

Um passeio imperdível também é o para Wat Phra That Doi Suthep. Ao chegar lá há a opção de subir a pé ou de elevador. Tome seu tempo e vá a pé: a experiência pelas escadarias de Wat Phra That Doi Suthep vale a pena. É importante lembrar de ir vestido de acordo cobrindo as pernas sempre que for visitar qualquer templo, mas caso o calor da Tailândia o faça esquecer deste detalhe, há aluguel e venda de calças e saias longas em Wat Phra That Doi Suthep. Eu sempre carregava a minha própria saia na bolsa. Wat Phra That Doi Suthep é lindo e os sinos com mensagens dos passantes dá um toque especial ao monastério budista ainda em funcionamento. A entrada custa 30 baht.

long neck hilltribePara aproveitar um pouco da natureza local vá até o Parque Nacional Doi Inthananon com diversas cachoeiras em uma linda floresta. Este passeio normalmente inclui uma visita ao vilarejo das mulheres de pescoço comprido presos em anéis que elas mesmo fazem. Estas mulheres são refugiadas de Burma e vivem do turismo. É triste vê-las presas à pequena aldeia, mas voltar para Burma não é uma opção. Vale a pena comprar algo feito por elas para ao menos ajudar um pouco. Ah, elas não se importam com as fotos, mas é importante pedir permissão antes. Outro vilarejo visitado no passeio é um onde se pode comprar lindas echarpes e café todos produzidos pelo povo local.

Há também um passeio que dura o dia todo e vale muitíssimo a pena: o passeio para Chiang Rai e o Golden Triangle. Fica longe, a umas três horas de Chiang Mai, mas vale mais a pena do que passar a noite em Chiang Rai. Na visita a Chiang Rai você vai poder visitar o Wat Rong Khun, o templo mais louco de todos. Do lado de fora uma imensidão de branco contorcido capaz de apertar o coração com sua beleza. Do lado de dentro uma loucura só com pinturas de lutas intergaláticas e monstros armados. É isso mesmo que você leu. O próximo ponto é um passeio de barco pelo Golden Triangle, o rio que liga as fronteiras do Laos, Tailândia e China. Há até uma oportunidade para descer no Laos e fazer compras como whisky em uma garrafa com cobra morta…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s