jerusalém.

Data da viagem: 25 de dezembro – 28 de dezembro de 2010

Ir para Israel é ter que ir a Jerusalém. Como a maior parte das atrações estão na Cidade Antiga, vale a pena se hospedar por ali. Dentro da Cidade Antiga tem alguns albergues, mas lá é um pouco confuso demais, então uma boa opção é ficar em um lugar próximo a algum dos portões abertos. Jaffa Gate, Zion Gate, Damascus Gate e Lions’ Gate são os mais famosos. Pechinchar em Jerusalém é regra, principalmente porque existe muita gente (taxistas são os piores) querendo se aproveitar de turistas desavisados. Antes de pegar um táxi, pergunte no hotel quanto vale mais ou menos a corrida que você pretende fazer para não ser enganado (o valor da corrida é combinado antes de entrar no táxi).

Visitar a Cidade Antiga sem um guia só vale a pena se a intenção for perambular pelo souk (que, diga-se de passagem, tem várias lojas judias também). Não tente visitar os pontos importantes sem um guia: você vai gastar muito tempo perdido e perderá grande parte da história dali. É um daqueles lugares onde só vale realmente a pena com um guia. A boa notícia é que existe um Free Tour na Cidade Antiga de Jerusalém duas vezes por dia todos os dias. O tour cobre em três horas as principais partes da Cidade Antiga e passa também pelo Muro das Lamentações. A mesma empresa oferece mais dois passeios pagos que valem também muito a pena. Um cobre o lado religioso da cidade antiga e o outro é no Monte das Oliveiras. Ambos custam 72NIS para estudantes e não acontecem todos os dias, então vale a pena checar com antecedência os horários no site ou então pegue um guia independente em Jaffa Gate. O Monte das Oliveiras além de ter muita história e monumentos interessantes como o Cemitério Judaico, o lugar onde Jesus ascendeu aos céus, o Dominus Flevist e muitas outras coisas, tem também a melhor vista da cidade e a única atração paga é o local onde Jesus pregou o Sermão da Montanha (7NIS) e onde há inscrições em azulejo do Pai Nosso em todas as línguas.

À noite na Cidade Antiga existe um show de luzes projetado nas paredes da Torre de David (49NIS) que, apesar de bonito, é bem bobo. Se você está com o tempo e o bolso apertados, não vale a pena.

Fora da Cidade Antiga vale muito a pena conferir o Museu de Israel (47NIS se comprar no Centro de Informações Turísticas em Jaffa Gate ou 48NIS na hora). Ele tem um grande acervo de antigüidades da área de Israel assim como de outras partes do Oriente Médio e mundo antigo (inclusive mundo antigo das Américas). À noite vale a pena visitar a badalada Rua Ben Yehuda com seus vários bares e modernidade contrastante com a parte antiga.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s